Para além da crise política a Guiné-Bissau vive uma outra no sistema judiciário. O processo "Arroz di Povo", desencadeado pela Polícia Judiciária, continua a dar o que falar. Desta vez é o ainda primeiro-ministro do país, Aristides Gomes, que acusa de roubo o Ministério Público, após a operação desencadeada a nove de maio para recuperar o arroz apreendido pela PJ.

Trata-se de arroz oferecido pela China e apreendido pela referida força policial. Na noite de nove de maio o mesmo foi levado de um armazém em Bissau, onde a PJ o mantinha guardado, a pedido do magistrado do Ministério Público que está responsável pelo processo.

O arroz tinha sido apreendido pela Polícia Judiciária, no âmbito do referido processo, apreendidos na quinta do ministro da Agricultura, Nicolau dos Santos. A "guerra" entre poderes começou quando o PJ quis ouvir o referido ministro. No final de abril o Ministério Público abria um processo-crime contra cinco agentes da referida força.

O chefe do executivo garante que foi aberto um inquérito para averiguar os facto, investigação que é da responsabilidade do Ministério do Interior.

Comentar

{{#image}}
{{/image}}
{{text}} {{subtext}}

Notícias Recentes

Brasil vence Taça América

A seleção canarinha ganhou ao Peru, por três bolas a uma, na...

Brasil    08 julho 2019

Equipas lusófonas entram a perder nos Mundiais de Hóquei em Patins

Angola, em masculinos, e Portugal, em femininos, não lograra...

Geral    07 julho 2019

Centro Cultural Cabo Verde nasce em Lisboa

Foi inaugurado o Centro Cultural Cabo Verde, um pólo de prom...

Cabo Verde    07 julho 2019

Português Tiago Ferreira é campeão da Europa de Maratona BTT

Tiago Ferreira venceu o campeonato da Europa de Maratona BTT...

Portugal    07 julho 2019

Começa hoje o Mundial de Hóquei em Patins

A fase de grupos da prova começa hoje, 6 de Julho, em Barcel...

Geral    06 julho 2019