A CEDEAO, Comunidade dos Estados da África Ocidental, reunida ontem em Abuja, na Nigéria, decidiu que o Presidente da Guiné-Bissau, José Mário Vaz, se manterá em funções até às eleições Presidenciais de 24 de novembro, e consecutiva tomada de posse do novo chefe de Estado.

"O presidente continuará em funções até às próximas eleições presidenciais mas deixará toda a gestão dos assuntos do governo ao novo governo formado", lê-se no comunicado, em português, emitido pela organização após o encontro.

A CEDEAO insta ainda a que seja constituído um novo governo até ao próximo dia três e a nomeação do novo executivo, assinada pelo chefe de Estado, terá de decorrer até ao dia 24. 

A decisão vai contra aquilo que a Assembleia Nacional Popular tinha decidido. Na semana passada, a maioria parlamentar tinha votado a perda, imediata, dos poderes constitucionais que o Presidente, que terminou o seu mandato há uma semana, ainda detinha. Colocando, como dita a Constituição, estes poderes na mão do presidente da referida assembleia, Cipriano Cassamá.

Comentar

{{#image}}
{{/image}}
{{text}} {{subtext}}

Notícias Recentes

Um milhão de euros para apoiar Presidenciais guineenses

A União Europeia vai apoiar a realização das eleições Presid...

Guiné-Bissau    02 outubro 2019

Prata para Portugal nos Mundiais de Atletismo

O atleta português João Vieira, de 43 anos, conquistou a med...

Portugal    01 outubro 2019

Empresa internacionais deixam de comprar produtos brasileiros

Entre essas firmas, encontram-se as marcas Timberland, Vanda...

Brasil    29 setembro 2019

Seca agrava-se no Sul de Angola

A falta de chuva está a afectar mais de dois milhões de pess...

Angola    27 setembro 2019

Pesticidas matam milhões de abelhas no Brasil

São milhões os enxames que desapareceram no sul do país. A r...

Brasil    25 setembro 2019