O Parlamento etíope elegeu, pela primeira vez na história do país e por unanimidade, uma mulher como Presidente. Sahlework Zewde assume a liderança do país depois da demissão de Mulatu Teshome que ocupava o cargo desde 2013.

Sahlework, diplomata de carreira e até aqui representante especial do secretário-geral da ONU, António Guterres, para a União Africana, assume o cargo até 2020. A primeira mulher chefe de Estado é o quarto chefe Presidente da Etiópia desde que foi adptada, em 1995, uma nova Constituição. Os mandatos presidenciais são de seis anos cada e, num máximo de dois mandatos.

 

As razões que levaram à demissão de Mulatu Teshome, pelo Parlamento, são desconhecidas. Pensa-se que se tratará de um acordo entre os principais partidos com assento parlamentar. 

O poder do chefe de Estado, na Etiópia é reduzido. Ele está, de facto, nas mãos do primeiro-ministro, que representa, aliás, o país nas grandes cimeiras internacionais. Abiy Ahmed é o homem que ocupa o cargo desde abril e que iniciou uma ampla agenda de reformas que passam pela libertação de dissidentes ou pela abertura do diálogo com a vizinha Eritreia.

 

(Foto: @Sahlework Zewde)




Comentar

{{#image}}
{{/image}}
{{text}} {{subtext}}

Notícias Recentes

Demitidos dois Ministro na Guiné-Bissau

O chefe do Governo guineense exonerou os titulares das pasta...

Guiné-Bissau    17 maio 2019

Milhares de brasileiros protestaram contra o Governo de Bolsonaro

As manifestações decorreram em mais de duas centenas de cida...

Brasil    16 maio 2019

Angola candidata-se à Organização Internacional da Francofonia

Aquele país lusófono pretende ser membro observador da comun...

Angola    16 maio 2019

Universitários brasileiros protestam contra cortes nos financiamentos

À iniciativa de estudantes que frequentam o ensino superior ...

Brasil    15 maio 2019

Presidente de Moçambique preocupado com ataques no Norte do país

Pela primeira vez, Filipe Nyusi assumiu publicamente a gravi...

Moçambique    15 maio 2019